Uncategorized

Nutrição (Alimentos e Água)

A quantidade e qualidade dos alimentos e da água fornecida determinam, em grande parte, a saúde e a produtividade dos animais leiteiros, e a qualidade e segurança do leite por eles produzido.

Esse Post descreve as boas práticas na pecuária de leite com referência ao manejo nutricional dos animais, considerando-se o fornecimento de alimentos e da água. As práticas sugeridas estão organizadas segundo os tópicos:

• Garantir o fornecimento de alimentos e água provenientes de fontes sustentáveis.

• Garantir alimentos e água aos animais em quantidade e qualidade adequadas;

• Controlar as condições de armazenamento dos alimentos;

• Garantir a rastreabilidade dos alimentos adquiridos pela propriedade.

Planejar com antecedência para garantir que as necessidades de alimento e água do rebanho sejam atendidas

Planejar antecipadamente o fornecimento de alimento e água para o rebanho reduz riscos e pode ajudar o produtor a identificar fontes mais baratas de alimento. O planejamento da quantidade de alimento e de água necessária para o rebanho pode melhorar a sustentabilidade da empresa agropecuária. Utilizar métodos adequados de fornecimento de alimento e de água e infraestrutura que assegure acesso adequado de todos os animais.

Implementar práticas sustentáveis na produção de forragem

Muitos sistemas de criação dependem de produção própria para alimentar o rebanho. A implantação de boas práticas agropecuárias inclui o gerenciamento do fluxo de nutrientes na propriedade, e o uso apropriado de efluentes e fertilizantes para a produção de forragens. Recursos finitos, como água para irrigação, também devem ser manejados de forma sustentável. A implantação de estratégias no manejo integrado de pragas pode reduzir o uso de produtos químicos.

Adquirir insumos de fornecedores que adotam práticas sustentáveis

Os produtores de leite devem considerar as fontes de insumos agrícolas, tais como alimentos, água, fertilizantes e energia provenientes de fornecedores que adotem práticas sustentáveis e, assim, reduzir o impacto ambiental de sua própria empresa.

Garantir que as necessidades nutricionais dos animais sejam atendidas

Animais leiteiros devem receber alimento e água suficientes diariamente, de acordo com suas necessidades fisiológicas. A qualidade e quantidade do alimento, incluindo fibra adequada, devem considerar: idade do animal, peso corporal, estágio de lactação, nível de produção, crescimento, gestação e o clima. Proporcionar espaço e tempo suficientes a cada animal no acesso ao alimento e à água. O manejo adequado na alimentação reduzirá a pressão de competição e diminuirá comportamento agressivo entre animais.

Garantir o fornecimento de alimentos apropriados para os animais leiteiros de modo que não haja efeito negativo na qualidade ou segurança do leite ou carne

Os produtores de leite devem assegurar que o alimento oferecido ao rebanho não contenha resíduos químicos, toxinas ou outros contaminantes que coloquem em risco a saúde animal ou a segurança e qualidade do leite ou da carne provenientes desses animais. Para isso, deve-se seguir cuidadosamente as instruções do rótulo de produtos químicos utilizados em pastagens e forragens cultivadas para alimentação do rebanho. No caso de alimentos adquiridos de terceiros, obter informações sobre tratamentos químicos realizados e se o alimento é adequado para alimentação do rebanho. Cercar ou restringir o acesso a áreas onde os alimentos contaminados ou plantas tóxicas possam ser consumidos por animais leiteiros. Inspecionar alimentos para sinais de contaminação ou deterioração antes do fornecimento.

Garantir o fornecimento de água de qualidade e que a fonte de água seja controlada e avaliada regularmente

Cercar as fontes de água para protegê-las de contaminações não intencionais. Fontes de água devem ter qualidade e serem livres de contaminação fecal. Muitos contaminantes podem penetrar no sistema de abastecimento de água e ameaçar a saúde ou segurança das pessoas, do rebanho e os equipamentos de ordenha enxaguados com a água contaminada. Os contaminantes mais comuns incluem microorganismos patogênicos e suas toxinas, bem como produtos químicos tóxicos, como produtos fitossanitários, derivados de petróleo, solventes e nitratos. Contatar as autoridades competentes e realizar análise laboratorial da água se houver alguma preocupação quanto à sua adequação para o fornecimento aos animais.

Utilizar equipamentos diferentes para manusear produtos químicos e alimentos para os animais

Nunca misturar produtos químicos agrícolas e/ou veterinários em equipamentos ou instalações usadas para manusear alimentos e água para o rebanho leiteiro. Resíduos podem permanecer em equipamentos ou pode ocorrer contaminação cruzada através de vazamentos, dispersão pelo ar, retorno de água contaminada, etc.

Garantir que produtos químicos sejam usados de forma adequada em pastagens e culturas forrageiras e observar os períodos de carência

Manter registros rigorosos de todas as aplicações químicas em forragens e pastagens e assegurar que os períodos de carência sejam respeitados. Seguir sempre as instruções o rótulo em relação as doses de aplicação e o tempo de carência antes de permitir que os animais tenham acesso ao campo tratado para pastejo ou que a forragem seja colhida. Observar sempre os procedimentos regulamentados para pulverização. Verificar os pastos quanto aos sinais de deriva de produtos fitossanitários. Observar sinais de danos de herbicidas em plantas forrageiras. Se os sinais estiverem presentes, investigar antes de permitir que os animais pastejem. Estar alerta para o potencial de dispersão de produtos químicos aplicados por pulverização nas pastagens e forrageiras. Tomar precauções adequadas ao permitir ingestão de água pelo rebanho após a pulverização. Informar-se sobre uso, passado e/ou atual, de substâncias químicas em sua exploração e nas propriedades vizinhas, pois a pulverização pode ser fonte potencial de resíduos. Ao comprar forragem ou área rural, informar-se sobre a história recente do uso de produtos químicos e/ou realizar testes no solo ou plantas se houver suspeita de resíduos. Aqui o caderno de campo LACTAG é fundamental.

Utilizar somente produtos químicos aprovados para tratamento de alimentos para animais ou dos componentes dos alimentos, e observar os períodos de carência

Utilizar somente produtos químicos aprovados para uso em propriedades leiteiras. Os produtos químicos devem ser manipulados de forma a evitar sua introdução acidental no alimento e na água e, como consequência, no leite. Utilizar produtos químicos de acordo com as recomendações do fabricante. Verificar os rótulos de todos os produtos utilizados no entorno da área de produção de alimento, nos alimentos ou pastagens e sua compatibilidade com os animais produtores de alimento, períodos de carência, níveis de aplicação e a concentração dos produtos. Períodos de carência também podem ser aplicados às pastagens, culturas forrageiras e grãos armazenados que foram tratados com produtos químicos. Se a cultura também é destinada ao consumo humano, diferentes períodos de carência devem ser observados.

Separar os alimentos destinados às diferentes espécies

As normas nacionais devem ser observadas de forma que nenhum material de uso proibido para animal seja incluído em rações de vacas leiteiras.

Garantir condições apropriadas de armazenamento para evitar a deterioração ou contaminação dos alimentos

Garantir que os animais não entrem em contato com contaminantes em áreas onde esses produtos são armazenados e misturados. Essas áreas devem ser bem ventiladas permitindo a saída de gases tóxicos.

Certificar-se que os alimentos estejam protegidos de contaminantes. Manusear e armazenar adequadamente os produtos fitossanitários, sementes tratadas, alimentos com medicamentos e fertilizantes. Armazenar herbicidas separadamente de outros produtos químicos, fertilizantes e sementes. Adotar um programa de controle de pragas adequado para os alimentos armazenados. Feno e alimentos secos devem ser protegidos de umidade. A silagem e outros alimentados fermentados devem ser mantidos sob vedação adequada.

Rejeitar alimentos mofados e fora do padrão

Evitar fornecer qualquer alimento mofado para os animais leiteiros. Uma grande variedade de alimentos pode conter toxinas fúngicas que podem ser transferidas para o leite, principalmente se eles não forem armazenados corretamente. Monitorar os alimentos para outros contaminantes visíveis tais como material orgânico, metais, plásticos, cordas e outros itens indesejáveis.

Utilizar, sempre que possível, alimentos de fornecedores com programa reconhecido de garantia da qualidade Sistema LACTAG

Na compra dos alimentos, certificar-se que o fornecedor tenha um programa de garantia implementado que permita o monitoramento adequado de resíduos, doenças e a rastreabilidade dos ingredientes até sua fonte. Solicite uma declaração do fornecedor.

Manter registros de todos os alimentos ou ingredientes recebidos na propriedade

Ter um sistema apropriado para registrar e rastrear todos os alimentos ou ingredientes recebidos na propriedade. Solicitar uma declaração do fornecedor e/ou nota de remessa de cada lote. Certificar-se que você possa identificar e rastrear todos os tratamentos aplicados para os alimentos (incluindo tratamentos de forragens e grãos). A Plataforma Lactag pode ajudar você a organizar isso em sua propriedade de forma simples e objetiva.

Gostou? Para saber mais acesse nosso site e entre em contato com a nossa equipe!

Até Mais!