Uncategorized

Meio Ambiente

Cada vez mais, os consumidores estão preocupados com a produção sustentável de alimentos em harmonia com o meio ambiente. Para atender as expectativas dos consumidores, é importante que os produtores produzam leite usando recursos naturais de forma eficiente e minimizando o impacto adverso sobre o meio ambiente. Cada produtor de leite pode desempenhar um papel na proteção na cadeia do leite e do futuro do seu negócio adotando procedimentos que melhorem a sustentabilidade ambiental do seu sistema de produção. A proposta de boas práticas agropecuárias na produção de leite em relação ao meio ambiente é estabelecida sob os seguintes tópicos:

• Implementar um sistema de produção ambientalmente sustentável.

• Dispor de um sistema apropriado de manejo de resíduos.

• Assegurar que os procedimentos de produção de leite não tenham efeito adverso sobre o meio ambiente.

Utilizar insumos agropecuários tais como água e nutrientes de forma eficiente e sustentável

Alguns sistemas de criação de gado leiteiro dependem de insumos externos, como água de irrigação, fertilizantes e alimentos. Os produtores de leite precisam considerar os impactos a curto e longo prazo do uso desses recursos na propriedade onde eles trabalham. Também pode haver maiores impactos sobre o meio ambiente local e/ou comunidade. As boas práticas na produção de leite visam melhorar a produtividade pelo uso de insumos agrícolas de forma eficiente e sustentável.

Minimizar a produção de poluentes ambientais oriundos da pecuária leiteira

Os procedimentos de gestão dos riscos associados aos contaminantes ambientais que se originam da produção de leite protegem o ambiente no entorno da propriedade e podem ser bons para a empresa rural. Nutrientes e outros resíduos da produção podem causar problemas, mas são recursos valiosos na propriedade, por isso a aplicação cuidadosa de fertilizantes e o manejo efetivo dos efluentes ajudarão a minimizar seus impactos fora da propriedade e podem aumentar a produtividade.

As emissões de gases do efeito estufa podem ser mais difíceis de controlar. Práticas que melhorem a produtividade tais como fornecimento de dieta com melhor digestibilidade e utilização apropriada de fertilizantes podem reduzir as emissões dos gases metano e óxido nitroso, respectivamente, em relação a quantidade de leite produzido. Assegurar que as necessidades nutricionais de plantas e animais sejam atendidas adequadamente ajudará a reduzir/controlar as potenciais perdas de nutrientes.

Manejar o rebanho de modo a minimizar os impactos negativos sobre o meio ambiente

Implementar estratégias de pastejo e de estabulação que minimizem os impactos ambientais. Cercar cursos d’água e áreas protegidas para evitar o acesso do rebanho.

Selecionar e usar adequadamente os recursos energéticos

Os produtores de leite devem examinar o consumo de energia das suas propriedades e considerar opções de reduzi-la. Fontes úteis de energia podem ser obtidas a partir dos subprodutos da atividade leiteira, tais como os efluentes e o calor resultante do sistema de resfriamento do leite ou de máquinas. Em algumas circunstâncias, fontes não renováveis de energia tais como eletricidade e combustíveis fosseis podem ser complementadas por fontes renováveis de energia, como a solar, biocombustíveis, geotérmica, eólica, etc.

Manter e/ou fomentar a biodiversidade na propriedade

Embora a maior parte da atividade leiteira seja realizada em ambientes altamente modificados, ainda há oportunidades para fomentar a biodiversidade. Cercar áreas protegidas tais como cursos d’água do contato dos animais. Estabelecer áreas não produtivas como habitat para plantas e animais nativos. Preservar áreas remanescentes do ecossistema natural.

Biodiversidade ou ‘diversidade biológica’ refere-se ao conjunto de diferentes formas de vida em um ecossistema. No contexto da fazenda a biodiversidade representa a variação de todas as formas de vida (animais, plantas e outras formas de vida) existentes na propriedade.

Implementar práticas para reduzir, reutilizar ou reciclar os resíduos da propriedade

Implementar práticas para reduzir o desperdício. A reutilização e/ou reciclagem também são boas práticas na produção de leite. Muitas propriedades podem reduzir o consumo de água e energia através da manutenção adequada de equipamentos e infraestrutura ou implantação de pequenas alterações na rotina de trabalho. Aproveitar as oportunidades para reciclar plásticos, tambores e outros insumos.

Gerenciar o armazenamento e descarte de resíduos para minimizar os impactos ambientais

Áreas de armazenamento de dejetos, tais como montes de esterco, depósitos de chorume e resíduos agrícolas devem ser instaladas de forma adequada, considerando seu impacto visual, presença de odores, risco de poluição e de pragas para o ambiente. Inspecionar regularmente os depósitos de chorume e montes de esterco quanto a sinais de vazamento e falhas estruturais para minimizar o risco de escoamento dos poluentes para o meio ambiente. Certificar-se de que outros resíduos, tais como leite descartado, animais mortos, plástico usado no silo, produtos fitossanitários e fertilizantes sejam descartados de forma adequada para evitar poluição do meio ambiente e os riscos potenciais de doenças. Potenciais criadouros de moscas e outros vetores de doenças devem ser eliminados. Desenvolver um plano de manejo de dejetos para identificar quando, onde e em que condições serão espalhados esterco, chorume e resíduos orgânicos, para minimizar o risco de poluição.

Os planos de manejo de dejetos devem:

• cumprir com as normas locais ou obrigações contratuais;

• evitar possível poluição de cursos de água, lagos, reservatórios, fontes, poços, água subterrânea e a aplicação de dejetos em solos rasos e/ou rochas com fendas;

• evitar possível poluição de áreas protegidas, tais como matas, áreas de proteção ou preservação de flora ou fauna;

• assegurar que as áreas de segurança adequadas sejam mantidas próximas de áreas vulneráveis ou fontes de água, habitats protegidos e outros; • escolher a época mais apropriada e o nível de aplicação em terreno inclinado, solos pesados ou impermeáveis e áreas sujeitas a inundações;

• evitar excessos na aplicação de fertilizantes em áreas que já possuem alta fertilidade de solo;

• considerar as condições do clima e solo no momento da aplicação, como geada, solo congelado, chuvas intensas e/ou solos encharcados; e

• considerar as normas ambientais nacional e regional. Todos os restos de dejetos orgânicos – incluindo suspensões – devem ser distribuídos ou incorporados no solo, quando o risco para o meio ambiente for mínimo.

Controlar os descartes da atividade leiteira

Os produtores devem adotar sistemas que evitem a contaminação do ambiente local. Instalações de armazenamento de óleo, água suja e outras substâncias poluentes devem estar localizadas em lugar seguro e devem ser tomadas precauções para garantir que os acidentes não resultem em poluição das fontes de água. Evitar o descarte de produtos fitossanitários e veterinários onde há possibilidade de contaminarem o ambiente.

Utilizar produtos fitossanitários, medicamentos veterinários e fertilizantes apropriadamente para evitar a contaminação do meio ambiente

Proteger o meio ambiente usando produtos fitossanitários e medicamentos veterinários de acordo com as instruções do rótulo/bula. Assegurar o armazenamento de produtos fitossanitários de forma segura, de preferência longe das áreas de armazenamento de leite. Assegurar o descarte seguro de produtos vencidos ou fora dos padrões e suas embalagens. Considerar abordagens biológicas e opções não químicas para controlar pragas, e eliminar os criadouros. Aplicar o manejo integrado de pragas onde indicado Utilizar fertilizantes de forma que minimize os riscos de impactos fora do local onde são aplicados. Evitar o uso de fertilizantes que contenham contaminantes, como metais pesados. Assegurar o descarte apropriado ou a reutilização de sacos de fertilizantes vazios.

Assegurar que a aparência geral da propriedade seja condizente com um local que produz alimento de alta qualidade.

Para limitar o potencial impacto adverso da atividade leiteira na paisagem e para fornecer uma imagem positiva da produção de leite, os produtores de leite devem assegurar que as estradas de acesso a suas propriedades e fazendas vizinhas estejam limpas, galpões corretamente mantidos e que os acessos usados pelos animais estejam livres de efluentes. Cuidados também devem ser tomados para garantir que a atividade leiteira não afete os vizinhos ou a paisagem local tais como controle de poeira, odores, luzes, ruídos, moscas e outros incômodos.

Muitas são as responsabilidades para com a produção de leite, e o produtor e laticínio devem estar atentos, esse tipo de trabalho tambem serve de instrumento para pagar o produtor por qualidade, e aderir mais itens no seu pagamento, para que continue investindo e melhorando a qualidade do rebanho sua sanidade e por fim que isso o rentabilize para que possa continuar no mercado.

Acesse o Site lactag.com.br e saiba mais!